sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Sonhar também faz parte

No sentido literal da palavra, sonhar com a fertilidade é algo que já me aconteceu várias vezes. A noite passada foi um exemplo.

Há um padrão no tipo de sonhos que tenho relacionados com filhos. A maior parte das vezes, de entre as pessoas que me são próximas, sou quase sempre a última a saber que eu mesma estou grávida. O mais caricato é que quando me apercebo estou geralmente no terceiro trimestre. De um momento para o outro vejo-me com o bebé nos braços, ele fala comigo com grande naturalidade, enquanto isso estou ainda a processar a informação acerca do que está a acontecer.

Nunca sonhei com os tratamentos propriamente ditos. Nesta última noite recordo-me de ter pensado que a FIV tinha resultado.

Vou encarar como um prenúncio...

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

FIV à vista!

O dia não podia ter começado melhor. James Brown falou-me ao ouvido acerca do seu estado de espírito e logo me contagiou.

Apesar de estar com voz de um rouxinol rouco devido à quarta constipação num intervalo de 3 meses, atendi o telemóvel para ouvir as cenas do próximo episódio.

Recapitulando um pouquinho: tomei Provera, menstruei anteontem e nesse mesmo dia iniciei uma embalagem de Yasmin.

O telefonema foi para me alertar de que a partir do dia 6 de fevereiro devo suspender a pílula, apesar de não completar os 21 comprimidos. No dia 10 de fevereiro, às 10h30, eu e o meu marido teremos de estar no HSJ.

Farei uma ecografia, teremos uma consulta e possivelmente vamos fazer análises. O tratamento começa nesse dia.

O Carnaval nada me diz, mas este ano o meu coração vai sambar de felicidade!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

I feel good!

O toque do meu telemóvel é, há muito tempo, 'I Feel Good' de James Brown. Ouvi-o há umas horas, como prenda de aniversário dois dias atrasada.

É a primeira vez que escrevo neste blogue com 36 anos.

Voltando ao James Brown, ouvi-o a cantar com o mesmo vigor de sempre. Olhei para o ecrã do telemóvel porém não conheci o número de quem me ia fazer feeling good .

Era uma das enfermeiras do serviço de Medicina da Reprodução do HSJ. Começou por indicar o contacto direto do serviço para, no primeiro dia de sangue vivo da próxima menstruação, iniciar a pílula e informá-la. Serão então dadas novas instruções. Perguntou se já tomei alguma vez a pílula ao que respondi a Yasmin. A enfermeira disse que podia ser.

Apesar de não fazer parte do clube de fãs da Yasmin vou sacrificar-me, é só uma embalagem.

Se, à semelhança das IIU, for para iniciar as injeções no terceiro dia do período, deverei começar a 15 ou 16 de fevereiro.

Na minha cabeça já há um relógio a fazer a contagem decrescente.

Venham as agulhas, que as aguardo com muito carinho!

sábado, 9 de janeiro de 2016

Já passaram 50!

Pode ser só um número mas a carga que lhe está associada é tão pesada...

50 meses recheados de procura de soluções, espera, experiências, cancelamentos, momentos de confiança, gigante frustração e, acima de tudo, um terrível vazio.

O combate à infertilidade tem como grande desafio a imprevisibilidade do corpo humano. Por mais que se tentem controlar variáveis e uniformizar procedimentos, não há garantias de sucesso. Algo que pode ter produzido efeitos benéficos num ciclo, para uma mesma pessoa, pode não resultar em absolutamente nada noutro ciclo. Cada pessoa é única e tem várias individualidades!

Confesso que depois de ter conhecimento que só conseguiria aceder ao HSJ após acompanhamento prévio do hospital da minha área de residência, apercebi-me que o processo se iria arrastar. Essa imposição fez-me perder dois preciosos anos. Ainda me custa pensar como foi possível as mentes iluminadas daquele sítio reterem-me tanto tempo, até finalmente perceberem que não funciono com empurrõezinhos.

Apesar da preparação mental que tenho vindo a fazer, não consigo deixar de pensar que já passaram 50 meses. Tanta coisa muda na vida de uma criança durante esse tempo, no entanto aquilo que vejo à minha frente é vácuo...