sábado, 30 de dezembro de 2017

Retrospetiva do ano

Nestes anos todos de luta 2017 foi, sem dúvida, aquele que mais me colocou à prova a diversos níveis. Quase todos os meses estiveram associados à causa da infertilidade. Fosse em preparação de transferências, esperas por beta, colheitas de sangue, ecografias, abortos e hemorragias, parece que não aconteceu mais nada. Devo ter chegado perto da casa dos milhares de comprimidos num só ano. Pensei que finalmente no início de 2018 ia poder contar, a quem me é próximo, que a probabilidade de ampliarmos a família era uma realidade possivelmente exequível.

Casei nuns minutos de intervalo, pois a TEC era prioridade, fiquei sem embriões, voltei à estaca zero.

O ano resumiu-se a 6 embriões transferidos, 2 degenerados, 1 TEC negativa, a segunda gravidez que se chegou a julgar ectópica, a terceira gravidez, com um saquinho perfeito, que terminou com uma aspiração.

Hoje, pela primeira vez em muitos dias, não perdi sangue. Há tanto tempo que isso não sucedia, parece que tenho dificuldade em acreditar que esse episódio interminável finalmente chegou ao fim. Nos primeiros dois dias após a aspiração tinha umas perdas ligeiras que pareciam de sangue diluído contudo, na véspera de Natal, acordei com o pijama ensanguentado.

Recuso-me a fazer resoluções para 2018 ou pedir desejos vãos para mim. Às resistentes que lutam e sonham como eu com o dia em que este pesadelo termina, só queria ter o poder de vos dizer o dia e a hora exata em que isso vai acontecer para atenuar a vossa dor. Não vos queria ver a passar por esta provação.

Há uma música cujo título me recordo muitas vezes, "Killing me softly", que traduz aquilo que a infertilidade me tem feito. Esta espécie de masoquismo está a chegar ao fim, seja pela via do sucesso ou pela constatação que este campeonato não vai trazer frutos. Estou cada vez mais próxima de me libertar deste fardo que tenho carregado.

Uns dias após o término do ano virá o meu aniversário e quase de seguida a última FIV. Aguardo sem euforias o ano de 2018.

4 comentários:

  1. Beijinho grande querida PL :-)

    Faz o teu percurso em paz e serenidade em como fizeste tudo o que estava nas tuas mãos para realizar esse sonho de ter um filho. Uma musica que me lembro muito é a “show must go on”... a tua história ainda não terminou. Pode muito bem terminar da forma de mais desejas :-)

    Boa entrada em 2018 e que este seja um grande ano :-)

    ResponderEliminar
  2. Que o teu ano comece com o pé direito e que a sorte esteja do teu lado. Que seja o ano do teu Euromilhões.
    Digo to do fundo do coração.
    Que Deus te proteja e que a próxima retrospectiva do ano seja exatamente o inverso desta
    Grande beijinho
    Bolinha

    ResponderEliminar
  3. Um excelente ano. Saúde e paz, que seja um ano de concretização de sonhos.
    Um grande beijinho querida PL

    ResponderEliminar
  4. Tenho lido o teu blog e identifico me mts vezes ctg....a minha história não tem sido nada fácil como a tua. Só para te resumir já ando nisto há quase 6 anos, tentei 2 anos sem saber o pq de não engravidar, descobri uma endometriose mt severa, fui operada em 2014, não fiquei curada pois tenho um nódulo que não removeram por estar no septo reto vaginal e podia ter de ficar colostomizada. Tentei uma fiv a seguir e não deu certo. Mais um ano e meio à espera entre exames e possibilidade de nova operação. Mais uma fiv em setembro de 2016 e engravidei! Finalmente vi o que nunca tinha visto, um teste positivo! Mas como não sou rapariga de sorte, passei o tempo todo da gravidez preocupada entre sangramentos e sustos, até q parecia td correr bem qd às 21 semanas na morfológica se detetou uma hidrocefalia mt grave no bebe! Tive de fazer uma interrupção médica da gravidez....depois de tudo o que passei ainda mais isto....2017 para mim foi um ano de mt mágoa! O meu bebe era para ter nacido em junho....Ja tentei nova TEC em novembro, tb negativo. Estaca zero. Tenho mais embriões mas a esperança cada vez menor. Tb como tu já deixei de ter expetativas para o novo ano, nova fase, etc....às vezes tb me apetecia libertar de tudo isto! Mas a vontade que tenho de ser mãe é maior e já estive lá tão perto...Um beijinho e mt força, paciência e persistência é o que desejo para esta nova caminhada! Como eu costumo dizer, um dia ainda vamos ser "mais" felizes! bjs

    ResponderEliminar