domingo, 19 de novembro de 2017

Malditos domingos

Vi o meu pai a sucumbir à vida num maldito domingo à tarde, outros dois domingos, sensivelmente à mesma hora, foram brindados com um dilúvio que ditava o fim de dois filhos meus. Hoje foi um desses dias.

Vim há pouco das urgências e o que resta no meu útero são coágulos. Estou com uma hemorragia como nunca tive. Cada movimento que faço é sinónimo de jatos de coágulos e sangue.

Depois das perdas que tive na quarta-feira elas cessaram e tudo corria harmoniosamente até ao início desta tarde em que, ao limpar-me, o papel ficou todo pintado. Duas horas mais tarde veio o inacreditável. Jorros e mais jorros de coágulos, um escorrer contínuo de sangue, sempre que dou um passo sai mais um jato. À partida o processo vai deixar o útero sem vestígios de gravidez.

Antes de ser chamada para o gabinete da médica fui à enfermeira que me perguntou se era a primeira gravidez. Disse-lhe que era a terceira, então quis saber que tipo de parto tive nas gravidezes anteriores. Quando respondi que nenhuma chegou ao fim ela lembrou-se que já lá tinha estado. No consultório após a confirmação do aborto, a médica aconselhou a que enquanto tivesse oportunidade de fazer ciclos de tratamento para não desistir. Este foi o passo mais longo que dei até ao momento, uma vez que já foi visto um saco. Preciso que chegue o dia 23 para dar um pouco de luz a toda a confusão que tenho dentro da cabeça.

Estou com dores e a desfazer-me. Por que é que tenho de passar por isto?

10 comentários:

  1. Nem sei o que te dizer, ao ler as tuas palavras vieram as lagrimas aos olhos.
    So te posso dar um abraço virtual cheio de força, para passar mais este final triste.
    Beijos

    ResponderEliminar
  2. Porquê minha querida porquê? Porque tens que sofrer tanto? Porque temos que passar pela infertilidade, que injustiça tão grande.
    Um abraço apertado, que é mesmo sincero

    ResponderEliminar
  3. Lamento muito querida. Ninguém devia passar por tal sofrimento.
    Um abraço apertadinho.

    ResponderEliminar
  4. Sinto muito que tenhas que passar por isto novamente... e agora desta forma mais dolorosa fisicamente. Não há palavras que confortem...

    Ninguém devia passar por isto!

    Beijinho muito grande e se ter um filho é o teu projecto de vida, não desistas já...

    ResponderEliminar
  5. só te posso desejar que sejas forte, muito forte!
    um abraço grande

    ResponderEliminar
  6. Já tinha lido o teu post anterior e fiquei sem saber o que escrever.
    Não é justo que passes por isto. Não é. Mereces tanto um bebê nos braços.
    Não desistas Pat
    Abraço apertadinho, bolinha

    ResponderEliminar
  7. Injusto, revoltante!
    Espero que encontres força para continuar. Está na hora de investigarem a fundo, visto que já são 3 perdas.
    Beijinho e força

    ResponderEliminar
  8. Um beijinho e um abraço apertado.

    ResponderEliminar
  9. Pat deixo-te um beijinho muito grande.

    Espero que a consulta de hoje tenha corrido bem e que encontres alguma paz nestes dias difíceis.

    Beijinho grande*

    ResponderEliminar